O Namorado da Minha Ex - Capítulo 1

Conto de Danyel como (Seguir)

Parte da série O Namorado da Minha Ex

Detesto quando acordo com alguém batendo feito louca na minha porta e minha mãe era mestra em fazer isso.

- Lucas já está quase atrasando para ir na aula!!

Vejo o relógio e dou aquele pulo da cama afinal já era seis e meia e eu havia esquecido que hoje retornava as aulas, que merda… tomei um banho rápido, escovei os dentes e vesti uma roupa qualquer pois não havia motivos para ir todo arrumado.

- Não vi comer nada?

- Ah mãe já estou atrasado… beijos…

Dou um beijo na coroa e partiu, olho no celular vejo mensagens do Gean, um amigo desde a terceira série.

(Esta pronto para rever a Luana?) na hora que li já mandei aquele palavrão, afinal estar namorando antes das férias e no retorno estar solteiro é o fim do mundo… e o pior eu estava muito na dela, amava de verdade, mas num dia ai ela me aparece se dizendo querendo um tempo, na hora grilei e uns dias depois minha galera veio dizer que ela já estava com outro.

Fiquei vários dias tentando descobrir o porque dela fazer isso, geral da escola curtia nos ver juntos para num momento qualquer ela pregar essa ideia para mim, não poderia ficar pilhado, logo aparece outra mina claro não tão especial como Luana… hehehehe não acredito que escrevi isso… aff.

Minha casa é umas quinze quadras da escola e amo essa liberdade de poder ir caminhando sem a necessidade de pegar busão mas a comedia é ter amigos que mora perto hehehehehe.

- Bom Dia Lucassssssssss - dizia Gean todo feliz pela volta as aulas.

- Só você mesmo né!

Gean – Hoje vamos rever todas as gostosas do colégio, vai vendo, agora tu esta solteiro e pode passar o rodo na geral.

Eu dava risada do comentário do Gean, afinal esse termino com Luana ainda mexia comigo, era complicado…

Fomos tagarelando até a entrada do colégio, chegando lá vinha toda galera me abraçar, essa parte de rever amigos era legal demais, o ruim era estudar kkkk

Renato) – Que bom ver você meu rei!

Eu) – Todo nosso pó, esse ano vamos ganhar a interclasse hemmm.

E o sino toca e é hora de ir para sala, e ao chegar lá vou direto para meu lugar, no canto esquerdo da sala, quase no final da sala e toda aquela alegria e tal, primeira aula seria de português, nada de diferente a não ser um buxixo das guria por um novato, um giri branquelo que elas dizia ser gatinho, eu apenas ria de toda aquela cena.

Gean) – Essas meninas tão toda com fogo por causa daquele lá, cara de bixaaa.

Eu) – Para, você fala assim porque elas não estão comentando nada de você, deixa po guri brilhar kkkk

Aula foi normal, a única coisa estranha era o tal carinha que de vez enquando ficava me fitando, achei que fosse porque alguém deveria ter comentado que eu era do time e tal, vai saber se ele não queria se enturmar…

Gean) – Cara que aula chata em…

Eu) – Concordo manow, esta nada haver.

O ponteiro marca oito e meia, pedi licença para ir no banheiro, levantei e fui de boa pois tinha notado um watsapp de uma mina, afinal a fila tinha que andar.

A boa de ir no banheiro em hora de aula é que ele é todo seu, mó silêncio e fui ali dar um mijão e responder a mina, tirei a rola pra fora e tudo de boa, quando passa uns minutos ouço alguém entrando, nem dou moral e continuo digitando, fito pelo espelho e vejo que atrás de mim havia o tal novato que as gurias tanto falava.

- Voce é o Lucas né?

- Sou manow e tu novato?

- Sou Tawan, já ouvi falar de ti, joga bem…

- Valew man, você joga?

- Não muito, mas curto… nada profissional.

- Você veio de qual escola?

- Vespasiano

- As guria tão fitando você em manow hehehehe vai passar o rodo aqui então.

- Já tenho a minha. Dizia ele.

A prosa seguia no mictório, um ao lado do outro, então deu aquela balançada de leve na giromba que pude notar o carinha me fitando, na hora ao mesmo tempo que respondia uma mensagem notei o cara por a mão no meu mastro… tentei argumentar.

- Manow, não é minha…

Sem nexo só sentia o carinha me lascando um beijaço, isto mesmo, com a mão no meu pau e língua na minha boca o carinha me jogava na parede e me beijada, nem tive tempo pra nada, alias o beijo era tão gostoso que não tive reação, não dava para desgrudar, na hora tudo passou pela minha cabeça… era um giro só.

Se arrastamos para uma gabine naquela cena era gostoso, me punhetava e me beijavam e meu cacete duraço já, o medo de alguém aparecer me fazia curtir toda aquela situação, sua boca e seu jeito inesperado… o carinha me fez sentar no vaso e apoiar a perna na porta para dar a entender que somente tinha uma pessoa ali, ficou entre minha perna e me mamou com vontade e literalmente pagava o melhor boquete… o guri manjava na arte do mamar... gostosoooooo ao extremo….

O sinal do intervalo toca, sem muito vejo o cara me largar ali de rola dura feito pedra e sem entender nada, pois em segundos o banheiro estava lotado de gente…

CONTINUAPróximo Capitulo 10/08

Autor - Daniel

www.contosdedaniel.blogspot.com

INSTAGRAM

@contosdedaniel

Comentários

Há 0 comentários.