CACHOEIRA

Conto de CAL como (Seguir)

Parte da série LUKE

QUARTA-FEIRA

Hoje, acordei um pouco inquieto, talvez seja porque, hoje eu vou falar com o Pedro, vou dar uma chance a ele. Todo mundo erra, mas devemos dar uma nova chance, mesmo sendo o Pedro, contudo levantei da cama, fui tomar um banho, me arrumei e fui tomar café. De café tomado, sai de casa e fui a caminho da escola, seguindo meu caminho tranquilo, quando vejo um carro se aproximar e eu conheço esse carro é o carro do Pedro. O carro parou do meu lado, o vidro começou à abaixar, revelando o rosto de Pedro com um sorriso encantador, então ele diz:

- Quer um carona?

- Não precisa, a escola nem é tão longe assim.

- Vem Luke, eu não vou fazer nada com você!

- Tem certeza?

- Sim, tô falando sério!

- Tá bom, até porque eu quero mesmo falar contigo.

Entrei no carro, um pouco nervoso e falei:

- Vamos?

- Sim, mas antes eu preciso te dizer uma coisa!

- Nem precisa dizer e sim eu te perdoo.

- Sério mesmo, isso me deixa muito alegre, mas tenho outra coisa pra te falar... é... é... que...

- Que o que? Fala Pedro!

- É que eu estou gostando de você!

- O que??? ( Fiquei pasmo)

- É isso Luke, eu tô afim de você!

- Você só pode tá louco! ( Falei saindo de seu carro)

- Volta aqui Luke, não vai embora por favor!

Fui correndo de volta pra casa, totalmente fora de mim, com os pesamentos a mil. Cheguei em casa, tranquei à porta e fui para o meu quarto, deitei na cama, fiquei pensando nas palavras de Pedro ( Eu tô gostando de você) será mesmo que ele está gostando de mim? ou é só mais uma armação dele? Fui dormir com esse pensamento e tive um pesadelo - Eu estava chegando na escola e todos alunos estavam me olhando, rindo e falando de mim, eu não entendi, fui até Helena, que me amostrou um vídeo onde eu estava fazendo sexo com um cara, no qual não dá pra ver seu rosto, então acordei assustado! - que pesadelo foi esse? Muito estranho, estou sentindo que algo ruim irá acontecer, o que será?

(PEDRO)

Falei pro Luke que estou gostando dele, mas ele fugiu e foi embora. Não posso falhar nesse plano eu tenho que pegar aquele gay e eu vou pegar ou eu não me chamo Pedro Silvestre. Senti meu celular vibrar, olhei pra ver quem era, era o Luís me ligando, então atendi:

- Fala Luís!

- E aí, como ando o nosso plano?

- Eu achei que ia ser fácil, mas tá um pouco complicado!

- Mas porque? Aquele viado tá fazendo cú doce?

- Sim, hoje dei uma investida nele, falei que estava gostando dele, aí ele saiu correndo.

- Ele, só tá fazendo chame daqui a pouco você consegue pegar ele e levar pra cama.

- Assim espera!

- Ok mano, amanhã a gente se fala.

- Valeu mano, tchau.

Eu tenho que comer e gravar minha foda com aquele viado, eu tô precisando dessa grana e nada e nem ninguém pode me impedir de fazer isso, pra conseguir essa grana.

(LUKE)

Mais um dia que começa e com ele mais um dia de escola, porém hoje tô sentido que irei bater de frente com o Pedro, como eu vou reagir eu não sei, o que eu devo disser a ele? Será que devo dizer - oi pedro, eu também gosto de você, mas no meu caso é desde a oitava série, porém guardei esse sentimento pra mim, durante esses anos, pra evitar mais magoas e decepções. Ou devo ignora-lo, fingir que aquelas palavras não fizeram efeitos nem em meu coração. - não posso mentir pra mim mesmo. Mesmo sabendo, que se eu me entregar, irei me machucar e decepcionar.

Nunca contei pra ninguém, sobre meus sentimentos por Pedro, nem mesmo para Victor e Helena. Criei uma armadura, onde escondo meus sentimentos, nunca demonstrei que gostava dele, pelo contrário, sempre demonstrei desprezo e raiva, até porque com o passar dos anos, eu não podia gostar de alguém que só me machucava.

A verdade é, que eu sempre gostei do Pedro, mas ele nunca me deu brecha. Nunca entendi e não entendo até hoje, o porque gostar logo dele, tendo vários caras legais, que já gostaram de mim e mesmo assim, eu não dei a devia atenção, preferia ficar sofrendo por um babaca, que nem ligava pra, que só tirava à minha paz.

Agora, vem ele com essa história que gosta de mim, com isso, algo dentro de minha acendeu, algo que tinha adormecido faz pouco tempo, eu não quero sofrer de novo, pelo mesmo babaca, que me perturbou anos.

Talvez, minha única saída é ignora-lo, mesmo sabendo que tenho essa nova chama em mim, não posso me apegar a ele e depois descobrir que tudo era apenas uma brincadeira pra ele, que seus sentimentos por mim eram falsos, outro conflito interno começa dentro de mim, meu coração bate forte quando ouvi seu nome, mas minha cabeça, fala pra mim seguir a parti lógica dessa história, onde eu já sofri muito e não preciso passar por isso novamente.

Me arrumei e fui pra escola, chegando lá vi Pedro, que me olhou e ;deu um sorriso convidativo, me coração acelerou. Eu quis correr e abraça-lo e assim eu fiz, corri em sua direção e o abracei. Nem quis saber dos alunos que estavam ali no pátio, não me importei com o que as pessoas ião pensar, a única coisa que importava era abraçar o cara que eu amei e que eu estou amando novamente, mesmo sabendo dos riscos, sabendo que eu podia me machucar, mas nada disso me amedrontava, só de estar em contato com seu corpo, qualquer ameça sumiu ou qualquer preocupação.

Parei de abraçar ele e então falei:

- Precisamos conversar, tenho muitas coisas para te falar!

- Tem?

- Sim, e se eu não falar agora, eu vou perder a coragem.

- Então, vamos para um lugar mais calmo, onde não tenha tantas pessoas nos olhando!

- ok! ( falei olhando todas aquelas pessoas nos olhando )

Fomos para os fundos da escola, onde ninguém ia, chegando lá falei:

- Quero que você preste bastante atenção no que eu vou te dizer e só fale depois que te dizer tudo!

- Tá bom!

- Bom, eu não sei como começar a falar, ok bem, eu sou apaixonado por você desda oitava série, sempre te amei, mas com toda a bagunça que você fez na minha vida, eu comecei a matar isso dentro de mim, eu pelo menos tentei, mas quando você falou que gostava de mim, algo acendeu aqui dentro e eu não posso mentir pra mim mesmo, e dizer que eu não sinto mais nada por ti!

- Nossa, eu nunca imaginei que você gostava de mim, nunca vi nenhum sinal. Porque você nunca falou que gostava de mim? talvez tudo podia ser diferente!

- Como eu ia chegar pra uma pessoa que sempre me perturbou e me humilhou, dizendo que eu gostava dela, seria mais uma coisa pra você ficar me humilhando.

- Eu sei que eu fui um babaca, trouxe, sem noção,covarde de ter feito essas coisas, com você e eu nunca vou me perdoar por te fazer mal!

- Agora, já passou, com o tempo as cicatrizes vão se fechando e o passando sendo esquecido.

- Espero que você esteja certo!

- Eu também!

- Luke?

- Fala!

- Você quer namorar comigo?

- O que? - Fiquei sem reação e agora, o que eu falo aceitou ou não? Estou aqui, agora, paralisado com esse pedido de Pedro, será que devo aceitar? Minha cabeça está a mil, nunca pensei que um dia ele iria me pedir em namoro. Simplesmente, eu não sei como devo reagir a esse pedido, ele me pegou totalmente de surpresa. Bom se eu falar que não gostei, estaria mentindo à mim mesmo e isso não seria legal, honestamente, estou amando toda essa situação, nunca me imaginei sendo pedido em namoro, sempre me achei que eu não fosse atraente, aponto de alguém querer namorar comigo e agora, Pedro vem, faz esse pedido acabando com esse meu pensamento.

- Bom, você me pegou totalmente de surpresa e não estava esperando isso! - digo ainda surpreso.

- Mas, então você aceita? - diz ele com um sorriso de lado, o mesmo que me faz sair de mim.

- Sim, mil vezes sim! - digo super feliz e confuso ao mesmo tempo.

Ele me abraçou, ficamos assim por uns minutos, até que paramos e ficamos olhando um pro outro. Então, ele chega mais perto e nossos rostos ficam bem colados, minha respiração já estava acelerada a dele também. Ele me beija - Foi o melhor beijo da minha vida, talvez seja, porque já faz tempo que eu espero por isso. - por alguns minutos, foi um beijo calmo, mas com uma pegada marcante, nos separamos então ele falou:

- Prometo te fazer muito feliz! - diz ele calmo, com um sorriso lindo no rosto.

- Você, não tem ideia de quanto tempo eu esperei por isso. - digo mega feliz

- Agora, você não precisa esperar nada, sabe por quê? - diz ele misterioso, mas com o mesmo sorriso lindo.

- Por que? - digo entusiasmado.

- Porque, agora, eu sou todinho seu e demais ninguém! - diz ele me beijando.

- Isso me deixa tão feliz!

- E essa é a intenção, daqui pra frente é só felicidade! - diz ele me abraçando, ser abraçado por ele é melhor sensação que meu corpo já sentiu eu não sei explicar, me sinto protegido em seus braços e suas palavras me dá uma paz interior tão grande.

- Assim espero! - digo beijando seu pescoço.

- Vem, vou te levar em um lugar mágico! - diz ele me puxando pelas mãos e indo pra frente da escola, onde está seu carro. Olho em volta e vejo que não tem ninguém ali, os alunos estão nas salas de aula e eu dou graças a Deus por isso. Fomos em direção ao corro, ele abriu a porta pra mim, eu entrei logo e em seguida ele. Então ele ligou o carro e deu uma arrancada, então eu perguntei:

- Pra onde você está me levando? - digo com um enorme sorriso.

- Isso é surpresa. - diz ele piscando pra mim.

- Surpresa é, espero que seja, uma ótima surpresa!

- Garanto que você vai adorar o lugar, a energia é incrível! - diz ele com uma mega animação na voz.

- Estou ansioso!

O corro foi indo em direção do centro da cidade, mas desviou o caminho, pegando uma estrada de barro e em volta daquela área tinha muitas árvores e pássaros. A gente estava em uma área rural, e isso me fez bem, está em sintonia com à natureza é maravilhoso, ainda mais com o Pedro.

- Tá gostando da vista? - diz Pedro me tirando dos meus pensamentos.

- Estou amando está perto da natureza é maravilhoso!

- Que bom que você tá gostando, mas se prepara para o destino final, tenho certeza que você vai se apaixonar com o que vai ver!

- Nossa, não vejo a hora de chegar lá, mas você poderia me dar uma pista né? - digo muito curioso.

- Não, é surpresa, mas espero que esteja de cueca. - diz ele rindo.

- Ham? - digo meio confuso.

- Ei, relaxa! - diz ele rindo da minha cara, que deve tá demonstrando meu estado.

- Ok. - digo calma.

Coloquei minha mão em sua coxa e fiquei admirando aquela paisagem incrível, fomos mais 10 minutos de estrada a dentro, até o destino final, desci do carro e Pedro fez o mesmo, mas vem em minha direção e tampou meus olhos.

- Pra que isso, Pedro? - digo curioso.

- Porque, ainda não chegamos ao nosso destino, só falta alguns passos pra chegarmos, agora preste bem atenção nos barulhos e me diga o que está ouvindo!?

- Sim, estou...estou ouvindo passarinhos cantando, as copas das árvores balançar e...e estou ouvindo barulho de água caindo. - digo eufórico.

- Isso mesmo, agora olhei!

- Uau, que lugar lindo, Pedro, olha essa cachoeira, olha essa água...meu Deus que lugar lindo! - digo extasiado, com a beleza daquele lugar, a água da cachoeira, era de um azul cristalino, dava pra ver os peixes nadando, um lugar incrível.

- Eu sabia que você ia gostar! - diz ele com alegria em seu rosto.

- Eu não gostei. Eu amei, esse lugar é maravilho, essa cachoeira é mágica! - digo demonstrando toda minha euforia sobre aquele lugar.

- Vamos entrar! - diz ele tirando a roupa e ficando de cueca que corpo, que volume.

- Sim, vamos! - digo um pouco sem graça, depois de perceber que ele viu, que eu estava olhando para o seu volume. Tirei minhas roupas, fui caminhando para à cachoeira, Pedro veio logo atrás. Entrei na água, meu corpo se arrepio devido à temperatura da água que estava gelada, submergi, sentido toda aquela água em meu corpo, a energia dali, era incrível. Sensações maravilhosas estavam em meu corpo em contato com aquela água cristalina.

Pedro e eu ficamos brincando feito crianças dentro daquela cachoeira, está com ele ali, foi mágico, nadamos por horas. Depois, Pedro veio nadando pra perto de mim, surgindo de baixo da água, me abraçou e assim ficamos ali, abraçados.

- Pedro!

- Oi! - diz ele sorrindo.

- Eu te amo! - digo, naturalmente, mas dentro de mim estava um turbilhão de emoções.

- Eu também te amo! - diz ele me beijando e as coisas começaram a esquentar, eu já estava sentindo sua ereção...

Comentários

Há 0 comentários.